Blog

4 Motivos para usar Soluções de Tape para Armazenamento e Proteção de Dados

A IBM criou a primeira unidade de fita em 1952, pesando uma tonelada e com a capacidade de armazenar 1.6MB de dados. Qual seria a razão dessa solução continuar sendo aprimorada passados quase 70 anos? Podemos citar pelo menos duas: preço e durabilidade!

O armazenamento em fita é uma solução econômica, que permite armazenar muitos Terabytes de dados a um custo baixo – como referência podemos considerar US$ 0,01 de custo/GB. Além disso, se utilizada em ambientes controlados e com refrigeração adequada, uma fita pode durar de 25 a 30 anos, podendo resistir, inclusive, a água e frio intenso.

O atual cenário global, sugere que o volume de dados esteja na casa de Zettabytes (ZB), ou o equivalente a 1 trilhão de Gigabytes, e a estimativa é que até o final da década passemos para a casa de Yottabytes.

Ainda que o backup em disco venha ganhando cada vez mais adeptos em virtude da sua eficiência, segundo o IDC, para suportar esse crescente volume de dados será necessário o uso de um mix de tecnologias novas e antigas e estima-se que até 2025 o volume de armazenamento em fitas seja 4 vezes maior do que o atual.

Obviamente não podemos comparar a velocidade de uma fita a um disco Flash, mas sua velocidade já é muito superior a um disco HDD e a projeção é que até 2025 seja 5x mais rápida. A tecnologia LTO9 contará com algoritmos da tecnologia Jaguar, o que garante maior velocidade de leitura ao colocar “files” menores à frente da gravação.

A IBM possui dois modelos de Libraries que podem atender desde um único drive até 128 drives e mais de 23 mil cartuchos!

Começando pela IBM TS4300 Tape Library, é possível começar com um único drive Full High ou 03 drives Half High, comportando 40 cartuchos de fita. O modelo Full High consegue transferir dados a uma velocidade de 360MB/s e o Half High, a 300MB/s, sendo este último o mais barato. Apesar de começar pequena, esta unidade cresce na medida da necessidade (podendo chegar a 280 cartuchos), com opções de configuração em padrão stand alone ou rack e com capacidade de leitura de LTOs 6, 7, 8 e 9. Mesmo sendo um modelo de entrada, a TS4300 tem recursos e tecnologia de library Enterprise, permitindo inclusive, a virtualização dos drives.

Já a IBM TS4500 High Density é a primeira solução robótica a atingir a marca de 1 Exabyte (EB) de informação, podendo comportar até 591 cartuchos no primeiro módulo e 775 cartuchos em cada módulo adicional. Sendo uma solução extremamente robusta para ambientes Enterprise, pode ser configurada com módulos Jaguar e LTO e crescer para os lados através da adição de frames.

Mas afinal, por que usar o armazenamento em fita na sua empresa?

  1. Melhor opção para armazenamento de longo prazo – custo otimizado para dados pouco acessados;
  2. Viabiliza a criação de múltiplas cópias em virtude do baixo custo;
  3. Proteção “Air Gap” – NUNCA um vírus ou hacker conseguiu acessar uma fita! Também não é possível gravar em cima de uma informação armazenada;
  4. Arquivamento de dados (archive) ativos não acessados, liberando área nobre para armazenamento de dados de mais valor.

Em outras palavras, um dado com utilização extrema deve permanecer em discos de alta velocidade; um dado com pouca ou nenhuma atividade pode ficar em fita. O ideal em termos técnicos e financeiros é contar uma solução que permita a escolha do melhor ambiente para cada tipo de dado em cada fase da sua vida útil.

Está em dúvida em relação a melhor alternativa para sua empresa? Entre em contato conosco.

Compartilhar
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Veja também

Rua XV de Novembro, 1155 – Sala 1601C
Edifício HUB Business – Centro
CEP 80.060-000
Curitiba/PR – Brasil