Blog

O alto custo de não investir em TI

Em um momento do mercado onde tanto fala-se do uso eficiente de dados, analytics, machine learning, IOT…investir em tecnologia pode ser a diferença entre a vida e a morte de qualquer empresa.

Se pensarmos no contexto atual do nosso país, onde, segundo números do IBGE, 90% das empresas têm perfil familiar, há muito o que trabalharmos em termos de cultura, já que aquela tão usada máxima “sempre funcionou desse jeito” vai deixando de funcionar para quem não encontrar formas de transformar o seu negócio.

É importante dizer que este “transformar” pode começar com ações tão simples quanto fazer melhor gestão de seus assets (ativos), reduzir custos ou aumentar a produtividade de seus colaboradores. Ao olharmos para uma infraestrutura de TI obsoleta, encontraremos estas e outras demandas, que se disfarçam de economia na medida que faltam investimentos que poderiam impulsionar o negócio.

Se há dúvidas em relação ao momento certo para realizar determinado investimento, sempre é válido realizar um estudo de ROI (Return of Investiment), onde custos e investimentos serão diluídos ao longo dos anos para avaliar a melhor alternativa. Se utilizarmos como exemplo um parque de servidores antigo e desatualizado, o estudo de ROI poderá considerar itens como:

  • O espaço que os equipamentos antigos estão ocupando no datacenter;
  • Consumo de energia e refrigeração elevados;
  • Gerenciamento de diversos contratos de manutenção (ou o risco da falta de suporte – o que é ainda pior);
  • Licenciamento de softwares, muitas vezes penalizado por configurações mais antigas;
  • Sistemas lentos para os usuários (que além de improdutividade causam insatisfação aos funcionários);
  • Lentidão ou atraso em processos críticos para a empresa (como o faturamento, por exemplo);
  • Horas do(s) analista(s) de TI que poderia(m) ser utilizado(s) em tarefas mais nobres em prol do negócio;
  • (Risco de) Má experiência do cliente que está comprando o seu produto (seja on-line ou em seu ponto de venda).

Para simplificar, o ROI será obtido a partir da diferença entre estes custos e o investimento, considerando os ganhos com a atualização tecnológica em cada um dos itens acima. Claro que para que os valores futuros sejam verdadeiros é importante considerar um índice de correção monetária ao longo dos anos.

Nunca é demais lembrar que em se tratando de infraestrutura, praticamente tudo pode ser consolidado e/ou virtualizado para garantir melhor utilização de recursos e otimização de ambientes e ao colocar todos os indicadores na ponta do lápis, o ROI normalmente é inquestionável.

Em meio ao cenário de incerteza econômica dos últimos anos – especialmente agravado em virtude da COVID19 – muitas empresas podem acreditar que ao segurar investimentos estão protegendo seu capital de giro, mas é fundamental que avaliem estes custos e façam sua devida projeção ao longo dos anos, com vistas a melhorar a performance da sua operação. O seu negócio agradece!

Para conhecer alguns casos de otimização de infraestrutura, acesse nossa página de Soluções: https://assetit.com.br/solucao/reduza-custos-e-complexidade-otimizando-sua-infraestrutura/

Veja também

Rua XV de Novembro, 1155 – Sala 1601C
Edifício HUB Business – Centro
CEP 80.060-000
Curitiba/PR – Brasil